top of page

“Reclame menos, pessoal!


Certa vez, logo no primeiro dia de um cruzeiro bem bacana pelo Caribe ...

Primeiro dia. Quem já passou por essa experiência sabe que a euforia toma conta de todos. Comigo não era diferente, estava entre amigos, prestes a partir para o Caribe, comemorar o aniversario do Jader. Todos estavam eufóricos no piano bar, aguardando o embarque terminar. Logo à nossa frente, havia outra turma muito animada; eram americanos. Música tocava, drinks vinham… Quando de repente uma jovem senhora se levanta, começa a dançar e diz: Come on! Life is too short! ( algo como: Vamos lá! A vida é muito curta!), enquanto chamava as amigas para dançar. Ela irradiava felicidade e eu estava encantado com a euforia dela. Percebendo isso, ela veio ao meu encontro me tirar para dançar. Quem me conhece sabe que não tenho essa “coragem” toda…. Ela se apresentou - seu nome era Janet - e insistiu para que eu dançasse com ela. Animada, disse que estava fazendo essa viagem em comemoração a cura do seu câncer. Ela tinha combinado com suas amigas que fariam uma viagem só

Holly Butcher: jovem australiana deixou carta com conselhos de vida antes de morrer vítima de um câncer (Foto: Reprodução/Facebook)

Holly Butcher: jovem australiana deixou carta com conselhos de vida antes de morrer vítima de um câncer (Foto: Reprodução/Facebook)

Holly Butcher: jovem australiana deixou carta com conselhos de vida antes de morrer vítima de um câncer (Foto: Reprodução/Facebook)

“das meninas” , logo após sua última quimio. Janet era luz e comemorava a vida irradiando fé. Ela mexeu comigo e me tirou do lugar comum. Durante todo o cruzeiro, a cada vez que nos encontrávamos pelo corredores, ela me lembrava que a vida é "o agora".

Dias atrás, uma de nossas colaboradoras aqui na Ovny, a Monique, compartilhou uma matéria muito parecida com a experiência pela qual passei com Janet, a historia de Holly Butcher, uma australiana de 27 anos, que deixou uma lição de vida durante seu tratamento contra o câncer. Infelizmente, diferente de Janet, ela foi brilhar em outro lugar, e comoveu o mundo ao deixar uma carta de despedida, que seus pais resolveram publicar no facebook. Na carta, ela compartilha alguns de seus conselhos de vida.

"É uma coisa estranha perceber e aceitar a sua morte aos 26 anos de idade. Isso é apenas algumas dessas coisas que você ignora. Os dias vão passando e você apenas espera que eles continuem vindo. Até que o inesperado aconteça. Eu sempre me imaginei envelhecendo e ficando com rugas – muito provavelmente causadas por minha linda família (cheia de crianças). Eu planejava construir isso com o amor da minha vida", começou Holly.

"Só quero que as pessoas parem de se preocupar tanto com as coisas pequenas e as tensões insignificantes na vida e tentem lembrar-se que todos nós temos o mesmo destino depois disso tudo. Então, faça o que puder para que seu tempo seja incrível, sem besteiras. Nesses momentos que você estiver lamentando por coisas ridículas, apenas pense que alguém está realmente enfrentando um problema. Seja grato pelo seu pequeno problema. Não faz mal reconhecer que algo é irritante, mas tente não continuar a carregar isso e afetar negativamente o dia de outras pessoas”, afirmou Holly

Ela ainda aconselhou para esses momentos sair, respirar ar fresco para ganhar fôlego. “Veja como o céu é azul e como as árvores são verdes; é tão lindo. Pense como você é sortudo por poder fazer isso: respirar”.

A australiana enfatizou a importância de viver de maneira leve : “Reclame menos, pessoal! E ajudem mais uns aos outros”.

“Dê, dê, dê. É verdade que você ganha mais felicidade fazendo coisas para outros do que para si mesmo. Gostaria de ter feito mais isso”, escreveu Holly, que ainda falou sobre a importância de deixar de gastar dinheiro com aquisições materiais.

“Compre algo para seu amigo em vez de outro vestido. Leve-os para uma refeição, ou melhor ainda, prepare uma refeição para eles. Dê para eles uma planta, uma massagem ou uma vela e diga quanto os ama. Use seu dinheiro em experiências. Ou ao menos não perca experiências porque gastou todo o dinheiro com coisas materiais”.

Holly termina a carta aconselhando as pessoas a fazerem boas ações para a humanidade: “Comece doando sangue”.

“Doações de sangue (mais bolsas que eu poderia contar) me ajudaram a continuar viva por mais um ano. Um ano que eu serei eternamente grata, que eu passei aqui na terra com minha família, amigos e cachorro. Um ano em que eu tive alguns dos melhores momentos da minha vida”.

Que lições linda hein? Vamos começar o ano nessa vibe incrível , um lindo 2018 a todos.


41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page